quarta-feira, 27 de junho de 2012

Circuito da Poesia

Recife é feita de coqueiros, mar, rio, vento, música e poesia!
Os eventos poéticos sempre invadem minha terra!

 O Circuito da Poesia é constituído pelas estátuas de Antônio Maria (Rua Bom Jesus), Joaquim Cardozo (ponte Mauricio de Nassau), Capiba (Rua do Sol), Carlos Pena Filho (Praça da Independência), João Cabral de Melo Neto, na Rua da Aurora; Manoel Bandeira, também na Aurora; Clarice Lispector, Praça Maciel Pinheiro; Mauro Mota, na Praça do Sebo; Chico Science, no memorial do artista (Rua da Moeda); Solano Trindade, no Pátio de São Pedro; Ascenso Ferreira, no Cais da Alfândega; e Luiz Gonzaga, na Estação Central do Metrô. 
O projeto foi iniciado em 2005 e concluído em 2007 e tem por objetivo homenagear expoentes da cultura pernambucana e aproximar a história deles do público recifense. Para a elaboração do trabalho, a Prefeitura do Recife, em parceria com o Banco do Brasil, investiu mais de R$ 270 mil.
O trabalho foi desenvolvido pelo artista plástico Demetrio Albuquerque. O escultor utilizou alguns critérios para escolha dos locais onde foram implantadas as obras. “Os monumentos estão situados em locais que fizeram parte do cotidiano do artista ou em espaços que foram abordados na obra do poeta”, explicou.
Outra característica encontrada nas estátuas é a interatividade. Todas as obras possuem algum aspecto que proporcionará aos visitantes a sensação de proximidade do artista. “Todas esculturas possuem um ponto de interação. A exemplo da peça de Antônio Maria, onde ele se apresenta ao pé de uma mesa de bar com um banco vazio ao seu lado, aguardando a visita de alguém”, afirma o Albuquerque.

 Hoje inicia o circuito no Blog Luz. 
Vamos começar com o poeta:Joaquim Cardozo
A estátua do poeta Joaquim Cardozo está na Ponte Maurício de Nassau devido às citações encontradas na obra do poeta sobre o Rio Capibaribe.
“ Eu não sou bem um poeta. Minha vida é que é cheia de hiatos de poesia.” (Joaquim Cardozo)
Joaquim Maria Moreira Cardozo  (Recife, 26 de agosto de 1897 — Olinda, 4 de novembro de 1978) foi um poeta, contista,desenhista, engenheiro civil, professor universitário e editor de revistas especializadas em arte e arquitetura.
Suas primeiras poesias datam de 1924, entretanto o primeiro livro Poemas surgiu apenas em 1947 e por pura insistência dos amigos. Joaquim Cardoso, que tinha uma memória prodigiosa, sabia de todos os seus poemas decorados e não os modificava, em nenhuma vírgula, quando os recitava publicamente em períodos distintos.
Conviveu com poetas modernistas, como Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, tendo publicado vários livros entre 1946 e 1975, usando como tema principalmente seu Recife natal e o Nordeste brasileiro. Foi também tradutor e crítico de arte. Ocupou a Cadeira 39 da Academia Pernambucana de Letras. Eleito em 18 de fevereiro de 1975, tomou posse em 6 de setembro de 1977.
Ao todo, foram publicados onze livros de sua autoria, dos quais destaca-se o inaugural Poemas, que teve prefácio do poeta Carlos Drummond de Andrade um dos seus maiores admiradores, duas de suas obras teatrais: O Coronel Macambeira e De uma Noite de Festa, e suas Poesias Completas. Um livro Aceso e Nove Canções Sombrias, foi seu último livro, publicado postumamente. Sua atuação na imprensa inclui passagem pelo Diário de Pernambuco, como chargista, e como colaborador e diretor da Revista do Norte, da Revista do Património Histórico, das revistas Para Todos e Módulo.
Joaquim Cardozo começou a estudar engenharia em 1915, após abandonar o curso secundário no Ginásio Pernambucano. Formou-se quinze anos depois, por causa da morte do pai e das dificuldades econômicas que o levaram a trabalhar comotopógrafo. Nesse período também prestou serviço militar.
Especializado em cálculo de estruturas, notabilizou-se pela sua colaboração com o arquiteto Oscar Niemeyer, na construção do conjunto da Pampulha e dos palácios de Brasília. Envolveu-se em grande polêmica na época da queda do Pavilhão daGameleira, em Belo Horizonte, obra de ambos que ruiu, causando a morte de dezenas de operários, mas, como ficou provado posteriormente, sem erro de cálculo ou projeto.
As obras arquitetônicas, de maior vulto, edificadas com base nos cálculos estruturais de Cardoso são a Catedral de Brasília, o Palácio do Planalto, o Palácio da Alvorada, a Igreja N. S. de Fátima e o Congresso Nacional. No Recife, se destaca o Pavilhão Luís Nunes, atual sede do IAB (no passado Instituto de Verificação de óbitos da antiga Escola de Medicina), a Escola Alberto Torres e a Caixa d'Água de Olinda.

O envolvimento de Cardozo com a arquitetura não se limitou à sua atuação como engenheiro calculista de edifícios projetados por Oscar Niemeyer, Luis Nunes e"Teoria e Filosofia da Arquitetura" na antiga Escola de Belas Artes de Pernambuco) deixou escritos que, apesar de extremamente sumários, contém idéias significativas para a construção de uma Teoria da Arquitetura.
Fonte: Wikipédia
Veja Brasil


Beijinhos Poéticos!

13 comentários:

  1. que legal, adoro poesia
    boa quarta, beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Dia, Mi!
      A poesia é o perfume da vida! Também adoro, amiga!

      Fica com Deus!
      Tenha um Dia Iluminado de Paz, Amor e Luz!

      Excluir
  2. Amo ler e vou vir sempre por aqui!
    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliana! Seja Bem Vinda ao Blog Luz!
      Fico feliz com sua doce presença!

      Beijinhos Iluminados!
      Bençãos Plenas!

      Excluir
  3. Que legal esse circuito que homenageia escritores de Pernambuco, muito interessante, as estátuas nos aproximam deles, tive essa experiência no Rio e gostei muito, vai ser legal conhece-los aki com vc! Bjoooosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kellen,a homenagem aos poetas de Recife é a mesma essencial, da homenagem a Carlos Drummond de Andrade no Rio de Janeiro!A diferença é que aqui, são vários poetas circulando na cidade!

      Tenha um Lindo Dia!
      Paz e Luz!

      Excluir
  4. Que maravilhoso!

    A poesia anda no ar... e tão bem que ela nos à alma!

    Beijos
    Um dia muito feliz e cheio de poesia Roberta!
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá An@, quando a poesia chega, a atmosfera modifica e tudo vira magia!

      Tenha um Dia Feliz!
      Bençãos Plenas!

      Excluir
  5. Que me perdoe Galileu Galilei, mas Deus escreveu o mundo usando caracteres poéticos e não matemáticos, como ele achava.

    Respeitoso abraço poético, Maia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Will, somos a maior prova que os números tem poesia, você um matemático(poeta) e eu uma contabilista(amante da poesia).

      Beijinhos Iluminados e respeitosos!
      Paz e Luz!

      Excluir
  6. Olá, Roberta!

    Que boa idéia "Circuito de Poesias"!
    Muito interessante, saber um pouco da história de poetas tão maravilhosos!
    Obrigado!
    Tenha uma linda noite!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jossara,fico feliz que tenha gostado do circuito.
      Obrigada você pela presença!

      Paz e Luz!

      Excluir
  7. Ro, voce só não colocou alguma poesia dele. Eu não o conhecia. E essa estátua dele que coisa maravilhosa. Fiquei um tempo admirando. O lugar também que escolheram, lindíssimo.
    Belíssimo post!!
    bjs!!

    ResponderExcluir

♥ Obrigada pelo comentário, sua opinião é muito importante! Beijinhos Iluminados!

Gratidão!

Gratidão!