terça-feira, 29 de novembro de 2011

O último discurso


Charles Chaplin de “O Grande Ditador”
Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar – se possível – judeus, o gentio... negros... brancos.
Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.
A cobiça envenenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódio... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.
A aviação e o rádio aproximaram-nos muito mais. A própria natureza dessas coisas é um apelo eloqüente à bondade do homem... um apelo à fraternidade universal... à união de todos nós. Neste mesmo instante a minha voz chega a milhares de pessoas pelo mundo afora... milhões de desesperados, homens, mulheres, criancinhas... vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Aos que me podem ouvir eu digo: “Não desespereis! A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o produto da cobiça em agonia... da amargura de homens que temem o avanço do progresso humano. Os homens que odeiam desaparecerão, os ditadores sucumbem e o poder que do povo arrebataram há de retornar ao povo. E assim, enquanto morrem homens, a liberdade nunca perecerá.
Soldados! Não vos entregueis a esses brutais... que vos desprezam... que vos escravizam... que arregimentam as vossas vidas... que ditam os vossos atos, as vossas idéias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como gado humano e que vos utilizam como bucha de canhão! Não sois máquina! Homens é que sois! E com o amor da humanidade em vossas almas! Não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar... os que não se fazem amar e os inumanos!
Soldados! Não batalheis pela escravidão! Lutai pela liberdade! No décimo sétimo capítulo de São Lucas está escrito que o Reino de Deus está dentro do homem – não de um só homem ou grupo de homens, ms dos homens todos! Está em vós! Vós, o povo, tendes o poder – o poder de criar máquinas. O poder de criar felicidade! Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela... de faze-la uma aventura maravilhosa. Portanto – em nome da democracia – usemos desse poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo... um mundo bom que a todos assegure o ensejo de trabalho, que dê futuro à mocidade e segurança à velhice.
É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós. Soldados, em nome da democracia, unamo-nos!
Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontrares, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo da treva para a luz! Vamos entrando num mundo novo – um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergue os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança. Ergue os olhos, Hannah! Ergue os olhos!


17 comentários:

  1. Olá, doce Maia,

    sempre que releio esse texto, me dou conta de quão efêmero e utópico é o poder que alguns julgam ter.

    Uma noite de sonhos iluminados para você!

    ResponderExcluir
  2. Olá Will!!!

    Esse clássico é lindo, tinha que tatuar no Blog Luz!!!

    Uma Noite libertadora e Abençoada para você!!
    Tenha bons sonhos...

    ResponderExcluir
  3. Esse texto é maravilhoso! beijos,chica e lindo dia!

    ResponderExcluir
  4. Oi Roberta, demorei pra vir mas cheguei rsss estou as voltas com as aulas de dança e ontem cheguei muito tarde, sabe como é cidade grande, uma viagem pra se deslocar.
    Belíssimo texto, Chaplin, um grande homem com uma visão muito clara e consciente de tudo.
    Sempre bom passar por aqui amiga, obrigada pelo seu carinho e não esqueça...demoro mas chego rsss
    Beijos em seu coração e lindo dia!

    ResponderExcluir
  5. Belo texto... dá que pensar! O poder não é tudo...

    ResponderExcluir
  6. Oi minha querida, adorável sua escolha.
    Absolutamente impressionantes, lucidas e extremamente atuais, as palavras dele. Alguém tão além de seu próprio tempo.
    As vezes fico desanimada e me pergunto quando minha amiga, todos vão efetivamente despertar para esta realidade, de que sermos movidos pelo Amor e pela Paz é o mais sensato caminho a ser trilhado por cada um de nós...
    Fique na alegria amiga, beijos
    Valéria

    PS ouvi a musica do Jorge Vercilo, fantástica, né?

    ResponderExcluir
  7. Namastê!

    ♥ Chica, Tenha um Lindo Dia!

    ♥ Isa Mar, que bom que esta de volta as aulas de dança!!! Adorooooo...

    ♥ Gaspas, o poder não é tudo!

    ♥ ValériaC, Chaplin tinha o ideal do Amor!
    Não se desespere querida, pois o tempo já começou!!
    Que o coração seja nosso cérebro!!!O AMOR e a Paz reine!!
    P.S: a música Verdade Oculta de Jorge Vercilo, diz muito, diz tudo!! Fantástica!!

    Beijinhos Iluminados!!
    Paz e Luz!!

    ResponderExcluir
  8. "Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontrares, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo da treva para a luz! Vamos entrando num mundo novo – um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergue os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança. Ergue os olhos, Hannah! Ergue os olhos!"

    Isto é um mantra!! quanta força, quanto poder!!!
    Sim, entramos em uma nova era...esperanças que não morrem nunca e descortina-se um mundo melhor, com certeza!!

    Beijos, mana querida!!! e leve a LUZ!!

    ResponderExcluir
  9. Oiii querida Roberta, quanto tempo!

    Melhor coisa que fiz hoje foi vir aqui e ler esta bela postagem:
    "Soldados! Não vos entregueis a esses brutais... que vos desprezam... que vos escravizam... que arregimentam as vossas vidas... que ditam os vossos atos, as vossas idéias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como gado humano e que vos utilizam como bucha de canhão! Não sois máquina! Homens é que sois! E com o amor da humanidade em vossas almas!"
    Vir aqui, aliado ao desabafo em meu post foi o melhor do meu dia.
    Obrigada querida por ser sempre essa luz natural e maravilhosa.
    Beijos

    Rosa

    ResponderExcluir
  10. Olá Estrelinhas...

    ♥ Liz,Charles Spencer Chaplin,foi fantástico.
    Ele era um artista fabuloso e com muita poesia e humanidade!!!
    Seus pais eram os artistas de música de saguão.
    Ele se sentia fortemente identificado com os judeus e se manifestou em defesa das pessoas judias. Sua mãe chamava-se Hannah Smith, era cigana do clã Romanichel.

    ♥ Rosa querida, quanta saudade!!!Que bom que gostou, mas eu imaginei que iria gostar!!!
    Fico feliz por sua volta!!

    Beijinhos Iluminados!!
    Paz e Luz!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Roberta,
    Belíssimo!
    E como é atual! Parece que o mundo sempre foi como está. Mas a esperança ressurge agora mais forte, com o advento de uma nova era. Tenho fé que habitaremos um mundo melhor, onde haverá mais luz e menos desamor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Olá Vera!!!

    Tenho FÉ também Lúcia.

    Como diz a música:
    "...Hoje, é um novo dia de um novo tempo que começou
    Nesses novos dias, mais alegrias serão de todos é só querer
    Todos os nossos sonhos serão verdade, o futuro já começou..."
    Lá, lá, lá...rs

    Beijinhos Querida!!
    Muita Luz!!

    ResponderExcluir
  13. "Ele era um artista fabuloso e com muita poesia e humanidade!!!
    Seus pais eram os artistas de música de saguão.
    Ele se sentia fortemente identificado com os judeus e se manifestou em defesa das pessoas judias. Sua mãe chamava-se Hannah Smith, era cigana do clã Romanichel."

    Nossa, eu não sabia nada disso, apesar de amar cinema!! que bacana, Ro! obrigada mesmo pela bela aula.

    Beijos e um dia lindo!!! LUZ LUZ LUZ

    ResponderExcluir
  14. Oi Roberta, vim correndo pra te desejar um lindo e iluminado dia.
    Depois volto pra ler o texto.
    Ficou lindinha a carinha de seu blog.
    Bjs e até mais.

    ResponderExcluir
  15. Bem legal ... curti bastante

    ResponderExcluir
  16. Olá Estrelinhas...

    ♥ Liz,que bom, compartilhei uma informação com você, no blogger existe essa troca maravilhosa!!Fico feliz querida!!

    ♥ Alice, Tenha um Lindo Dia Querida!!
    Obrigada, o Blog Luz esta no Natal, ho,ho,ho...rs

    ♥ Risos e Delírios, seja Bem Vinda ao Blog Luz!!

    Beijinhos Iluminados!!
    Paz e Luz!!

    ResponderExcluir
  17. erga os olhos e veja além de tudo que é mundano.
    erga os olhos e enxergue com o coração...
    e veja nada mais além do amor.

    ResponderExcluir

♥ Obrigada pelo comentário, sua opinião é muito importante! Beijinhos Iluminados!

Gratidão!

Gratidão!